Observadores eleitorais visitam o TRE-MG
20/09/2022 13:49 em Notícias de Política

 

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), desembargador Maurício Soares, recebeu nesta segunda-feira (19) observadores eleitorais de órgãos credenciados pelo TSE para acompanharem as Eleições 2022.

A coordenadora local da Transparência Eleitoral Brasil, Daniela Paiva de Almeida Pacheco, e o observador Pedro Paulo Martins da Fonseca, explicaram as etapas do trabalho de observação e as normas da instituição sem fins lucrativos. “Nosso objetivo é o de contribuir para o aperfeiçoamento da democracia. Não somos uma entidade fiscalizadora, estamos aqui para observar o trabalho de preparação das eleições, o dia do pleito e o pós-eleição”, esclareceu.

De acordo com Daniela, as missões de observação eleitoral coordenadas pela Transparência Eleitoral têm como objetivo monitorar a qualidade democrática em distintos países e em âmbito nacional. A Transparência Eleitoral Brasil é uma organização sem fins lucrativos.

O presidente do TRE colocou as equipes do Tribunal e os servidores responsáveis pela interlocução com as missões de observação eleitoral à disposição para fornecer todas as informações, explicar o processo eleitoral e mostrar as atividades da Justiça Eleitoral nas mais diversas frentes de trabalho.

No domingo (18), representantes da Transparência Eleitoral estiveram no Centro de Apoio do Tribunal para acompanhar a carga das urnas eletrônicas da capital mineira e observar todos os procedimentos.

Três pessoas vestindo coletes bege observam urnas eletrônicas sobre bancadas

ABJD

O desembargador também recebeu a observadora da Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD), advogada Gisele Cid Loureiro, para conversar sobre o trabalho de observação da instituição que será realizado em Belo Horizonte. “Pretendemos conhecer o trabalho, acompanhar e entender cada momento”, explicou.

Gisele recebeu informações sobre o planejamento geral das eleições, sobre as atividades do TRE no dia do pleito e toda a agenda de procedimentos previstos.

Pessoas sentadas ao redor de uma mesa de reuniões

A ABJD é uma associação civil sem fins lucrativos, criada em 2018, composta por juristas com atuação em diferentes espaços, desde organismos do Estado até movimentos populares.

Além do presidente, os observadores foram recebidos pela juíza auxiliar da Presidência, Cristiana Gualberto; pela diretora-geral, Glória Araújo; e pelos servidores Flávio Drummond, Cláudia Barçante e James Lee, que são responsáveis pela interlocução com as missões de observação eleitoral.

Fonte: TRE

COMENTÁRIOS