Energisa prioriza obras de unidades sanitárias e de saúde
15/05/2020 09:35 em Notícias Gerais

Em meio à pandemia da Covid-19, a Energisa criou o Movimento ‘Energia do Bem’. Diversas ações e iniciativas estão sendo desenvolvidas para ajudar no combate ao Coronavírus, reduzindo o impacto dessa crise para toda a população. Na Energisa Minas Gerais, projetos e obras para atendimento a instituições sanitárias e de saúde têm sido prioridade. 

 

“Conscientes da importância dos serviços essenciais à saúde e reforçando nosso compromisso com a população, estamos agilizando a análise de projetos das unidades de saúde bem como as obras que atendem a essas instituições”, explicou Eduardo Mantovani, diretor-presidente da Energisa Minas Gerais. 

 

Desta forma, foi aprovado o projeto da UPA de Muriaé para realização de obras pela Prefeitura Municipal da cidade. E foi executada, pela Energisa, obra de reforço de rede em Eugenópolis, beneficiando a Maternidade da cidade em necessidade de aumento de carga para instalação de um novo equipamento e abertura de novos leitos, em função do Covid-19. 

 

Manter o fornecimento de água à população nesse momento de isolamento social também é fundamental. Por isso, a Energisa também está focada em priorizar a análise dos projetos de obras para reforço de rede em atendimento a bombas da Copasa, a exemplo das cidades de Leopoldina e Ubá. 

 

Sobre o Movimento Energia do Bem 
 
O Grupo Energisa criou o Energia do Bem para viabilizar ações emergenciais que ajudem a superar a crise humanitária provocada pela doença. Trata-se de uma rede de atuação orgânica, que já reúne 13 parceiros, envolvidos em iniciativas que incluem obras elétricas em unidades públicas de saúde e captação de recursos para assistência a idosos. Também foi criado o portal Energia do Bem https://www.movimentoenergiadobem.com.br/ com informações confiáveis sobre a doença e conteúdo para reduzir os impactos do isolamento social. 
 
O Grupo Energisa está investindo R$ 5 milhões no movimento em todos os estados onde atua. Os recursos serão aplicados em diversas frentes mapeadas junto ao poder público local. 

 

Entre as diversas iniciativas, em Minas Gerais e Nova Friburgo, já foi realizada a doação de 650 máscaras faciais N95 para seis instituições de saúde da nossa área de concessãoAlém disso, 500 protetores faciais também estão sendo produzidos em parceria com o Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG). Os protetores estão sendo fabricados com insumos doados pela Energisa em impressoras 3Ds que compõem os laboratórios onde são desenvolvidos pela empresa e o CEFET dois relevantes projetos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) para o setor elétrico. Toda a execução do trabalho está sendo coordenada de forma voluntária pelos professores da instituição.  

 

Artistas locais também tiveram um espaço especial nesse movimento com o Festival ‘Fique em Cena’. Durante oito dias, eles se apresentaram por meio de lives ao vivo no canal do YouTube da Energisa. E os espectadores puderam contribuir financeiramente com os artistas locais da Zona da Mata Mineira, João Pessoa (PB) e Nova Friburgo (RJ) que não podem tocar, nesse momento, por causa das medidas de combate à Covid-19. O valor arrecadado foi rateado entre os artistas. 

COMENTÁRIOS